Cópia de blog 4 - COMO ATUALIZAR OS BOLETOS PARA AS NOVAS REGRAS?

COMO ATUALIZAR OS BOLETOS PARA AS NOVAS REGRAS?

Janeiro 26, 2018 - @medicon

Sem comentários

0 Flares Facebook 0 Twitter 0 LinkedIn 0 Filament.io 0 Flares ×

Você está pronto para as novas regras de utilização de boletos bancários? As novas regras já estão em vigor para os boletos bancários desde 2017 e elas vão proporcionar mais segurança para quem emite os documentos e mais comodidade para os usuários. É preciso ficar de olho no que vai mudar, pois as novas regras de boleto bancário em 2017, inicialmente, estão valendo do dia 10 de julho.

Você já parou para pensar de que maneira essas mudanças no sistema de boletos bancários vão impactar no seu negócio? Neste artigo, listamos todas as alterações presentes nas novas regras de boleto bancário e quais são os passos que você deve seguir para deixar tudo em dia. Acompanhe agora!

 

Quando Ocorreram as Mudanças?

Para implantar o novo sistema de boletos bancários, a FEBRABAN divulgou um calendário que teve início no dia 10 de julho e se estendeu até o dia 12 de dezembro de 2017. Portanto, antes da virada do ano, todos os boletos bancários deveriam ser emitidos levando-se em consideração as regras do novo sistema.

Para evitar eventuais problemas, a Federação Brasileira dos Bancos optou por fazer uma implantação gradual do seu sistema, usando o valor dos boletos bancários emitidos como referência. Assim, as novas regras passam a valer em datas específicas de acordo com o valor do documento, conforme o calendário abaixo:

  • 10/07/2017 – para boletos com valor igual ou superior a R$ 50.000,00
  • 11/09/2017 – para boletos com valor entre R$ 2.000,00 e R$ 49.999,99
  • 09/10/2017 – para boletos com valor entre R$ 500 e R$ 1.999,99
  • 13/11/2017 – para boletos com valor entre R$ 200 e R$ 499,99
  • 11/12/2017 – para boletos com valor igual ou inferior a R$ 199,99

 

A estimativa é de que sejam gerados 4 bilhões de boletos por ano.  O formato registrado da fatura será o único permitido

 

Novas Regras – Mais Segurança

A mudança nas regras dos boletos bancários está sendo coordenada pela Federação Brasileira dos Bancos (FEBRABAN) e, depois que ela for implementada, os sistemas anteriores de boletos bancários deixam de ser válidos. A ideia é que o novo sistema traga o chamado boleto registrado, que hoje já existe, mas não era obrigatório.

Para o empreendedor, essa novidade deverá trazer mais segurança, pois o sistema único que vai coordenar todos os documentos emitidos terá regras próprias. Ou seja, seu negócio terá que mudar a maneira como emite os boletos.

Os custos para quem emite os boletos bancários devem subir. Isso pode ser explicado pelo fato de que os boletos bancários vinculados ao novo sistema implicam em taxas bancárias que hoje não existem. A FEBRABAN afirma que cada instituição financeira terá liberdade para repassar essa cobrança para as empresas ou não.

Consulte o seu banco ou a empresa que faz a emissão de boletos do seu negócio para entender se haverá novas cobranças ou se esse custo será absorvido pelas instituições financeiras. Tarifas para o registro de documentos, liquidação, permanência, protesto, alteração ou cancelamento podem ser aplicadas.

No quesito segurança, as mudanças ficam por conta dos dados que serão necessários para a emissão: CPF ou CNPJ do cliente, incluindo nome ou razão social completos, além dos tradicionais campos de valor e data de vencimento. Os respectivos dados da sua empresa também terão que constar no sistema para o cadastro.

 

Benefícios e Vantagens do Novo Sistema de Boletos

Já podemos começar pela comodidade. Lembra dos boletos vencidos que precisam ser reemitidos ou que deixam de ser aceitos na maioria dos bancos? Isso vai deixar de existir.

Como todos os boletos vão estar cadastrados em uma mesma base, o pagamento mesmo após o vencimento poderá ser feito em qualquer agente bancário. Além disso, valores relativos a multas e juros serão calculados automaticamente, no exato momento da conferência do código de barras. Isso vai diminuir as chances de erro e também vai impedir que haja duplicidade de pagamento.

Para quem os emite, a boa notícia é que pelo fato de o documento conter todas as informações do devedor, fica mais fácil controlar os pagamentos a receber. Para quem utiliza um sistema de gestão, será mais rápido monitorar se o pagamento foi feito ou não. O não pagamento dele pode caracterizar inadimplência e aí caberá a você dar sequência às formas de cobrança cabíveis. Em outras palavras, aumentam as chances que ao protestar o título você tenha o seu pedido deferido.

 

Gostou desse artigo? Comente, curta, compartilhe! Acesse aqui para conhecer o Portal Medicon.

cta medicon 4 600x100 - COMO ATUALIZAR OS BOLETOS PARA AS NOVAS REGRAS?

Gostou? Compartilhe esse artigo!

@medicon