indicador economico - 7 PASSOS PARA ABRIR UMA FRANQUIA

7 PASSOS PARA ABRIR UMA FRANQUIA

dezembro 5, 2017 - @medicon

Sem comentários

0 Flares Facebook 0 Twitter 0 LinkedIn 0 Filament.io 0 Flares ×

O sistema de franquias é um formato de negócios que encontra-se em plena expansão. Com um risco relativamente baixo, torna possível o desejo de trabalhar por conta própria, em associação a uma marca que já conta com um nome no mercado.

Para colocar este sonho em prática, planejamento é algo fundamental. Uma vez que abrir uma franquia envolve um compromisso com a empresa franqueadora, é preciso, antes de mais nada, fazer uma análise geral do processo.

Mas, apesar dos bons números, investir em franquia não significa trabalhar menos. A franquia não pode ser vista apenas como uma forma rápida de ganhar dinheiro; é preciso muita dedicação para conquistar o sucesso do negócio.

Porém, é comum que os interessados não saibam por onde começar. Para ajudar a elucidar este processo, listamos os 7 primeiros passos para abrir uma franquia, que precisam ser encarados com atenção. Acompanhe agora!

 

#1 Pesquise o Mercado de Franchising 

Realize algumas pesquisas rápidas na internet sobre o funcionamento do modelo de franquias e seus modos de aplicação por meio de cases e exemplos de outras redes. Entrar no universo do franchising tem suas particularidades. Mesmo quem já tem experiência com negócios próprios precisa pesquisar e compreender o mercado.

Informe-se a respeito de todos os detalhes, os compromissos, os riscos, as oportunidades e os itens essenciais envolvidos nessa negociação.

Esta primeira etapa é importante para identificar se o seu perfil é adequado para o formato. Busque todo e qualquer tipo de informação sobre o mercado de franchising.

Sugerimos que você faça uma varredura em toda a internet através do próprio site das empresas ou através do site da ABF (Associação Brasileira de Franchising).

 

#2 Faça o Planejamento Financeiro

Investimento é uma das partes principais do processo de franqueado. Nessa etapa, você precisa conhecer todos os custos do negócio e taxas cobradas pela franqueadora: taxa de franquia, royalties, fundo de propaganda, manutenção, ponto comercial, reformas, equipamentos, estoque, etc.

Se o plano de negócios indica a necessidade de contrair um financiamento, essa é a hora de checar as reais condições desse compromisso. Afinal de contas, é preciso obter o capital econômico necessário para transformar o plano em prática, certo?

É importante considerar que o investimento inclui tanto a aplicação inicial como as obrigações financeiras adquiridas.

Para não ter nenhum problema com investimento é importante que você saiba o valor exato que dispõe para investir e que se programe para que, nos seis primeiros meses de negócio, tenha uma reserva financeira para cobrir todas as despesas sem contar com os lucros.

Ao entrar em um negócio sob a forma de franquia, você deve realizar o pagamento de dois conceitos: a taxa de entrada — mais publicidade — e os royalties. O primeiro não é reembolsável, o que constitui pagar pela transferência da marca e do modelo de negócio já consolidado no mercado. Já os royalties equivalem ao pagamento — fixo ou variável, em geral pago mensalmente — em relação aos serviços prestados e ao próprio uso da marca.

 

#3 Preencha o Cadastro 

Caso a pesquisa inicial o tenha levado à conclusão de que investir em franquias é uma boa oportunidade, o passo seguinte é separar algumas opções de marcas com que tenha afinidade.

Esse é o momento em que você se considera preparado para investir em uma franquia. E pode partir para a prática com segurança.

Geralmente as marcas disponibilizam essa etapa via internet. E é com isso que ela irá avaliar o seu perfil como como candidato a franqueado para a rede.

Se você chegou aqui interessado em mais de uma marca, vale se cadastrar em todas para fazer análises mais apuradas e tomar a decisão final.

 

#4 O Primeiro Contato 

Se a marca aprovar o perfil do interessado, vai chamá-lo para uma reunião. Nele a franqueadora apresentará o plano de negócios e a COF (Circular de Oferta de Franquia), que contém todas as informações sobre os termos gerais do negócio, principalmente as responsabilidades de cada uma das partes.

Aqui, você deve ficar atento em algumas informações, como:

  • Balanços do franqueador dos últimos dois exercícios;
  • Valores a serem pagos (como taxas de franquia, royalties e publicidade);
  • Como é o treinamento e que suporte é oferecido;
  • Se há obrigação de comprar só de fornecedores aprovados pela rede;
  • Se existem pendências judiciais;
  • Nome e telefone de franqueados e dos ex-franqueados que se desligaram há até 12 meses.

O aspirante a franqueado também vai receber a minuta do contrato de franquia. Os dois documentos precisam ser muito bem avaliados, pois essa é a oportunidade de tirar todas as dúvidas possíveis sobre o negócio, afim de evitar decepções futuras.

 

#5 Análise de Contrato 

O contrato é o documento que vai regular a relação jurídica entre o franqueador e o franqueado. Esse acordo contém a vontade dos signatários para estabelecer uma relação de negócios por meio do sistema de franquia, além de trazer o conjunto de direitos e obrigações com os quais se comprometem ambas as partes.

Antes do aperto de mãos e da assinatura final, o contrato deve ser analisado com muita cautela. Não dá para fechar negócio sem avaliar minuciosamente a minuta do contrato para saber como será a relação com o franqueador.

Em geral, suas cláusulas são padronizadas e há pouca margem para mudar. Mas sempre existe a possibilidade de negociar alguns pontos específicos.

Aqui, você também deve ficar atento em algumas informações, como:

  • Suas responsabilidades com a marca;
  • Como é o fornecimento de produtos;
  • Ao sair da rede, por quanto tempo é proibido atuar no mesmo ramo?;
  • Como é feita a rescisão se o negócio não ser certo;
  • A possibilidade de vender a franquia.

O contrato só deve ser assinado quando você estiver certo da sua decisão e sem nenhuma dúvida com relação ao negócio.

 

#6 Conheça os Franqueados da Rede 

Converse com ao menos três franqueados para saber como é o dia a dia da operação e como o franqueador se relaciona com eles.

Isso é importante para observar o fluxo de trabalho, entendendo o que é positivo e o que pode ser melhorado.

Para ter uma visão real, vá como cliente. Consuma ou peça informações de tudo o que for possível.

Eles podem informar detalhes valiosos, como qual o capital de giro que cada um necessitou para o negócio prosperar; podem revelar se o suporte prestado pela franqueadora é satisfatório e qual a média de faturamento que cada um desempenha na rede.

 

#7 Mantenha a Animação

Depois de inaugurado o negócio, o suporte da franquia é essencial para enfrentar as dificuldades iniciais, naturais em todo começo de empresa. Para ultrapassar todos os obstáculos e alcançar os resultados desejados, é importante continuar a se qualificar, manter os treinamentos de equipe e, principalmente, estar satisfeito com a própria decisão e a rotina do negócio.

 

Gostou desse artigo? Comente, curta, compartilhe! Acesse aqui para conhecer o Portal Medicon.

cta medicon 4 600x100 - 7 PASSOS PARA ABRIR UMA FRANQUIA

Gostou? Compartilhe esse artigo!

@medicon